CRAA – CENTRO REGIONAL DE APOIO AO ARTESANATO DOS AÇORES

O Centro Regional de Apoio ao Artesanato é um serviço executivo da Vice-Presidência do Governo Regional dos Açores, ao qual incumbe a concretização da política regional nas áreas do desenvolvimento e da valorização dos produtos tradicionais, designadamente do artesanato regional e das unidades produtivas artesanais, da formação profissional e da coordenação de iniciativas multifuncionais com desenvolvimento no meio local.

O Site do Centro Regional de Apoio ao Artesanato (CRAA) visa, na sua essência, promover e divulgar os produtos artesanais certificados.

O CRAA desenvolve um plano anual consistente e diversificado, atuando sobre quatro áreas que se consideram fundamentais: Investigação/Certificação, Formação, Apoio ao Artesão e Promoção. O desenvolvimento destas áreas passa pela certificação de produtos, edição de publicações, organização de exposições, promoção de oficinas e workshops e apoio aos artesãos, nomeadamente através do sistema de incentivos.

Competências do Centro Regional de Apoio ao Artesanato:

– Apoiar e incentivar iniciativas artesanais que, partindo de grupos e/ou indivíduos, contribuam para a promoção cultural, social e económica da Região Autónoma dos Açores;
– Desenvolver relações de cooperação com outros organismos nacionais e internacionais, privilegiando o estabelecimento de acordos e protocolos;
– Desenvolver as ações necessárias à formação e informação dos artesãos;
– Proceder à recolha de dados estatísticos que possibilitem o conhecimento e melhor definição das políticas de discriminação positiva para o setor;
– Desenvolver estudos e propor medidas tendentes ao fomento do artesanato regional junto dos agentes económicos interessados;
– Especificar e definir as atividades e as profissões que devam ser consideradas como artesanais;
– Garantir e promover a imagem e qualidade do produto artesanal;
– Promover e organizar as feiras, exposições e certames de artesanato na Região e coordenar a participação e o intercâmbio da Região nas congéneres nacionais ou internacionais;
– Verificar a certificação de origem e qualidade do produto;
– Colaborar com a Direção Regional do Apoio ao Investimento e Competitividade no licenciamento das indústrias artesanais;
– Instruir os processos com vista à concessão de todos os incentivos ao artesanato e respetiva fiscalização de dados;
– Assegurar a emissão das cartas de artesão e da unidade produtiva artesanal;
– Elaborar propostas de circuitos turísticos e infraestruturas interpretativas que integrem unidades produtivas artesanais;
– Colaborar com a Direção Regional do Turismo com vista à valorização do artesanato regional no âmbito do turismo em espaço rural, bem como prestar apoio técnico aos projetos de turismo em espaço rural que integram iniciativas de animação cultural e etnográfica.