Fechaduras de Madeira do Corvo

Ainda hoje são raras as casas cujas portas estão trancadas e, ironicamente, é este o lar de uma das mais peculiares peças do artesanato açoriano, as fechaduras de madeira do Corvo. Muito provavelmente são o último reduto de um tempo medieval em que as matérias-primas eram escassas, mas abundante era o engenho e a necessidade de preservar a propriedade em tempo de assaltos de corsários e piratas. Ainda é possível observar em algumas portas as típicas fechaduras e respetivas chaves em madeira, sobretudo nas casas de abrigo da faina agrícola, espalhadas pelos diversos terrenos cultiváveis da ilha.

Ao manter vivas as fechaduras de madeira do Corvo, também se mantém desperta a identidade cultural e social de um povo. Foi o objetivo de mais uma parceria entre o Centro Regional de Apoio ao Artesanato e a Associação para o Desenvolvimento Local, ADELIAÇOR, na realização de uma ação de formação no ano 2007, em que José Mendonça Inês, natural da Ilha do Corvo e carpinteiro de profissão, ensinou o segredo do fabrico destas peças artesanais que guarda há mais de trinta anos e que ficou registado numa brochura ilustrada com algumas imagens e desenhos técnicos referentes aos utensílios utilizados, às técnicas e fases de execução, podendo ser interpretada pelo público como um manual prático.